Destaque

Creio em algo

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Creio na vida que evolui,
Creio no conhecimento,
Creio em pessoas boas,
Creio nas lendas
Creio nas leis que harmonizar,
Creio que tudo é,
Creio num presente,
Creio na flor que se encosta no muro,
Creio que voltamos para o nada,
Creio na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio no amor .

Anúncios
Destaque

Uma sociedade de céticos

Uma sociedade de céticos

Uma sociedade de céticos
Renato Sabbatini
Nas minhas últimas colunas no Correio Popular (“Curas milagrosas e a Medicina“, “Ávidas credulidades“) e em muitas outras vezes ao longo dos oito anos em que eu escrevo semanalmente para este jornal, apresentei e discutí com os leitores um tema que me preocupa muito, e que poderíamos chamar de “desmistificação da pseudociência”.
Como todo mundo pode notar, a presença de temas de ocultismo, esoterismo, paranormalidade, abordagens “alternativas”, crendices, mitos, etc. têm crescido fortemente na mídia. Isso acontece por uma série de razões, incluindo-se o sensacionalismo puro e simples, a percepção de que é “o que a população gosta”, ou a falta de informação científica por parte dos repórteres e editores. Existem, é claro, muitos exemplos de reportagens necessárias, no sentido do “interesse jornalístico”, ou seja, qualquer tema que esteja sendo de interesse da sociedade, deve e merece ser exposto nos programas de rádio e TV, jornais e revistas. A meu ver, no entanto, a isenção e a imparcialidade, a visão equilibrada dos dois lados deve sempre predominar na composição e na apresentação dessas matérias. Infelizmente, não é o que está acontecendo, com conseqüências deletérias, principalmente para as pessoas que têm pouca informação a respeito.
Um dos motivos desse verdadeiro assalto à razão e ao conhecimento é de culpa exclusiva dos cientistas e das pessoas racionais, que não concordam com a “ávida credulidade” que caracteriza nossos tempos. Ninguém reage, com raríssimas exceções. Nenhum cientista acha que vale a pena sair do seu confortável refúgio acadêmico para confrontar esse tipo de coisa. As alegações, pseudofatos, interpretações tendenciosas e entusiasmo ingênuo dos aderentes da pseudociência e do esoterismo ficam totalmente sem resposta. No entanto, nos Estados Unidos e Europa existe uma longa tradição de “debunking”, como eles chamam essa atividade de desmistificação e denúncia da pseudociência. São verdadeiros heróis, cavaleiros andantes da ciência, como Carl Sagan, James Randi, Martin Gardner, Isaac Asimov, Paul Kurtz, Phillip Klass e outros, que investem contra a maré da pseudociência em livros, revistas e em cartas contundentes à mídia que se atreve a divulgar os “alternativos” de forma pouco crítica.
Além disso, essa turma se organiza de forma admirável em um poderoso movimento internacional de resistência e denúncia, e que se intitula “céticos” ou “racionalistas”. São centenas de associações em todo o mundo, a começar pela CSICOP, o famoso Committee for the Scientific Investigation of Claims of the Paranormal(Comitê para a Investigação Científica das Alegações de Paranormalidade), fundado por Paul Kurtz e Carl Sagan, entre outros (seu site na Internet éhttp://www.csicop.org). O CSICOP, em suas próprias palavras, “encoraja a investigação crítica de alegações de paranormalidade e ciência marginal, do ponto de vista científico, e dissemina informação fatual sobre tais investigações para a comunidade científica e para o público. Também promove o pensamento crítico e a educação para a ciência e o uso da racionalidade no exame de temas importantes”. Entre seus carros-chefe, edita uma excelente revista, “The Skeptical Inquirer” (O Investigador Cético), que também está na Internet. A abordagem do CSICOP e grupos semelhantes segue o princípio de não rejeitar à priori alegações de veracidade de fenômenos paranormais, mas sim examiná-las de forma neutra, objetiva e cuidadosa, à luz da metodologia científica.
Entre os temas investigados e relatados pelo CSICOP estão: acupuntura, fadas, duendes, fantasmas, anjos e demônios, cristais, aparelhos e drogas alternativas e “naturais”, saúde holística, aromaterapia, iridologia, homeopatia, florais de Bach, astrologia, biorritmo, tarô, quiromância, cirurgias psíquicas, parapsicologia e percepção extrassensorial (telepatia, telecinese, clarividência, levitação), poltergeist, discos voadores e extraterrestres, criacionismo, cura pela fé, imposição das mãos, exorcismo, reincarnação, simpatias, fotografia Kirlian, meditação, monstros e animais míticos, previsões proféticas e de fim do mundo, seitas esotéricas, numerologia, vidas e mistérios passados, regressão, etc. (a lista é longa. Segundo artigo recente do CSICOP, somente de abordagens de medicina alternativa existem mais de 600 !). Infelizmente, não existe no Brasil uma sociedade desse tipo, e embora seja fácil imaginar que existam muitos céticos e racionalistas convictos em nosso país, não estamos unidos e nos comunicando como em outros países. Um dos meus leitores, Lars Lund, de Campinas, me propôs que organizássemos um sub-comitê campineiro do CSICOP. Achei ótima idéia, e assim estamos montando algo até mais ambicioso: uma Sociedade Brasileira de Céticos e Racionalistas (ou nome do gênero), com uma missão semelhante à do CSICOP (inclusive com site na Internet).
Destaque

Dificuldade em viver o que se prega

Dificuldade em viver o que se prega

 

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Dificuldade em viver o que se prega.

Quantas vezes ouvimos cristãos enchendo a boca para relatar expectativa que tem do céu? Diversas vezes e diversas vezes tudo não passou de conversa para boi dormir. Mas uma vezes podemos constatar a dicotomia entre a fala e a realidade. Vamos olhar para algumas falas que a igreja supostamente coloca na boca de pessoas ditas “santas”.

Começamos observando a fala de santa Teresinha que segundo a igreja diz que ela não se cansava de exclamar:

“Tenho sede do Céu, dessa mansão bem-aventurada, onde se amará Jesus sem restrições. Mas, para lá chegar é preciso sofrer e chorar; pois bem! Quero sofrer tudo o que aprouver a meu Bem Amado, quero deixar que Ele faça de sua bolinha o que Ele quiser”.

Relatos não oficiais da igreja da conta de quantos esforços os médicos empenharam para manter sua vida a mando das superioras. A questão é bem simples em tudo que escrevemos ou falamos com paixão precisa ser também uma prática comum em nossa vida de forma que meu modo de pensar seja o mesmo modo de agir. É tudo ou nada, fora disso somos seres esquizofrênicos.

São Paulo foi um cara que muito falou também e vivia lembrando os outros de seus deveres no caso a seguir a vítima é a comunidade dos filipenses: “Nós somos cidadãos do Céu!. É de lá que também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Ele transformará nosso corpo miserável, para que seja conforme o seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de submeter a si toda a criatura” (Fl 3, 20-21).

Aqui Paulo relata vislumbrado para a comunidade de como será a manifestação do céu. O engraçado dessa passagem é que desde que Paulo disse ninguém está apto em querer o “Paraíso ” o lugar é tão foda de bom que os cristãos fazem o possível e o impossível para que esse céu seja atrasado o mais que puder. A pergunta que fica o céu é bom ou não é?  Os cristãos confiam de fato que isso tudo é mentira por isso não estão dispostos a pagar para ver?

Nessa passagem é claro o engodo nas falas de paulo a esperança do Céu e da Sua glória era tão certa que fazia o Apóstolo até dizer a verdade:

“Os olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), o que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Cor 2,9).

O que Deus tem preparado como disse Paulo nada, ninguém viu, ninguém ouviu e nenhum coração ou razão fora do poder da igreja da época atestava tal  besteira. A questão é clara viemos do saco escrotal e no útero fomos formados éramos incosciente de nossa realidade e voltaremos para o estado original de inconsciência. Se tivéssemos vindo do céu teríamos uma memória de algo relacionado sobre isso, no entanto nossa memória só nos da dados a partir do momento em que nosso sistema nervoso foi formado é quando existe a vida humana de fato.

Eles acreditam tanto nisso que quando existe perseguição contra, eles fogem por medo, essa era a real esperança que o evangelho dava várias vezes para eles  vencerem as tribulações: “Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Rom 8,18).

A única coisa que me chama a atenção é apenas o que disse no início. Muito se escreve e se fala quando tudo está correndo muito bem, mas quando ocorre alguma coisa por menor que seja o discurso muda, e entra em cena não a esperança, a paciência, a fraternidade, a alegria mesmo no sofrimento do amor de Jesus até as últimas consequências, e sim o desespero, a raiva, o ressentimento, o ódio, a agressividade e tantos outros fatores que é normal para um ser humano que não cultiva nenhuma religião. Mas que é inadmissível a uma pessoa que coloca todas as suas fichas nisso e que chamam de verdade absoluta e nunca os deixam na mão.
Este é o sentido das Cinzas se submeter ao ser imaginário para que você não queime no inferno e que ele possa dar conta de você nos seus dias de desespero.

Destaque

Aparições de Nossa Senhora da Loucura

Aparições de Nossa Senhora da loucura

 

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Aparições de Nossa Senhora da loucura

Não existe afirmação mais chocante para um cristão. Deus não existe  ! Essa afirmação é de simples compreensão. Basta apenas pensar como um deus tão amoroso como afirma os cristão, pode ser tão negligente e deixar  sua criação se destruir ? Claro os cristão teriam dezenas de argumentos, porém fracos para sustentarem e justificarem a ausência de sua presença que gera brutalidade. É fato que em comparação com a formação do universo somos bebês, dezenas de nossas atitudes são atitudes de pessoas irracionais e infantis. Bem, mas o fato é que segundo os cristãos Deus existe e age misteriosamente tão misterioso que nem percebemos sua existe e quando ele manifesta manda sua porta voz Maria. Por isso gostaria de chamar a atenção sobre essas aparições de nossa senhora e dos Santos, são aparições com conteúdos genérico, infantil e por muitas vezes beira a loucura, sem prova nenhuma de que Deus se manifesta por ali e quando pedimos mais dezenas de desculpas para justificar a falta de evidência. Gostaria de colocar um trecho do pedido de Nossa Senhora para uma das videntes de Fátima, irmã Lúcia: “Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfêmias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, ao 1.º sábado, se confessarem (não necessariamente no primeiro sábado, mas SEMPRE COM A INTENÇÃO de desagravar o Imaculado Coração de Maria), recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço e Me fizerem 15 minutos de companhia meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas.”  (Memórias da Irmã Lúcia, p. 192)

Portanto, a fórmula tem como objetivo fazer o processo da morte mais tranquilo. O problema para muitos só de pensar em morrer já é terrível. Mas o fato é que a profecia é genérica,  infantil e o principal uma fórmula inútil para a vida prática, pelo simples fato quando a morte chegar querendo ou não, estando ou não preparado vamos morrer e voltaremos de onde viemos para a situação de não existência de inconsciência de uma semente apenas, no caso da morte seremos poeira estelar. E todo sentimentos que preceder a morte vai provar apenas uma coisa a capacidade de resiliência do ser humano.

Destaque

A Verdadeira Educação vai além das Escolas

A Verdadeira Educação vai além das Escolas

 

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

A Verdadeira Educação vai além das escolas.

Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem um conhecimento de qualidade para seus filhos, poucos pais estimulam em seus filhos a adoração pelo conhecimento e por ciência. Isso nos mostra que os próprios pais acabam querendo ou não incutindo no inconsciente da criança que o basicão é  o essencial ou arrumam diversas desculpas para justificar a falta de interesse para provocar no filho o interesse pelo conhecimento além dos muros das escolas, sim é difícil, mas extremamente necessário. Apesar da Educação ter sido negligenciada e estuprada pelo governo, ainda sim somos os principais responsáveis pelo fracasso ou sucesso da educação no Brasil, país e jovens o melhor protesto que podemos fazer em repúdio e resiste a esse governo corrupto e continua apaixonada pela educação e conhecimento.
Esse pequeno texto é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos. Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem “águias” e não apenas “galinhas”. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda. Diga não a esse sistema corrupto fazendo seu filho se apaixonar loucamente pela educação e conhecimento além da escola. Essa é a sua responsabilidade.

Destaque

O apelo da Igreja é para converter e crer no evangelho da manipulação

O APELO DA IGREJA É PARA CONVERTER E CRER NO EVANGELHO DA MANIPULAÇÃO.

 Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

O APELO DA IGREJA É PARA CONVERTER E CRER NO EVANGELHO DA MANIPULAÇÃO.

Com estas palavras a igreja inicia o grande reforço positivo para convencer os cristãos em 40 Dias que eles são inúteis, pecadores e dependentes da ajuda do ser imaginário que tem como seus representantes na terra a igreja e o clérigo. A igreja começará o reforço nos   convidando a realizar duas ações importantes e Vale recorda que não é permitido questionar ou levantar qualquer dúvidas em relação ao que lhe é proposto:

CONVERSÃO: Deixar sua capacidade de livre pensamento e tomar consciência de que você é um pecador e incapaz de se virar sozinho é  de fato um miserável, que em sua vida existem atitudes que você não tem inteligência para refletir e dar um novo rumo uma criança pura, sua maneira de agir diz o quanto você precisa de um deus que lhe conduza e uma igreja que com suas normas medievais faça uma lavagem cerebral,  palavras só serão aceitas as que forem do vocabulário do opressor, a igreja que é contra a sua maneira de pensar e de sua identidade como pessoa humana, recorda sua obrigação de pagar o dízimo e oferecer dinheiro ao clero para que eles façam a caridade e assim quem sabe  seu batizado de religioso cristão lhe favoreça quando a morte chegar. A igreja sempre irar exaltar como um ato de coragem a sua  CONVERSÃO e você aceitará porque foi programado para isso e dificilmente aceitará um retorno à vida em que você era de fato livre. O ato de receber as cinzas e ouvir algumas palavras é o gatilho da manifestação inconsciente das suas algemas mentais em que apartir daquele momento você estará preso as historinhas de terror e você pensará que raciocina por si mesmo.

Outro ponto importante e prova o meu argumento primeiro é a capacidade que você terá de CRÊ NO EVANGELHO que que significa VIVA O EVANGELHO, pensar com os PENSAMENTOS DE OUTROS, a maneira de agir do ser imaginário JESUS e de sua igreja que defende coisas estranhas, e não revela quem passou fazendo o bem com o seu dinheiro sendo uma das organizações mais rica do planeta acusta de doações, perdoa aqueles a quem se submetem ao seu poderio, que usa de misericórdia apenas aos que concordam com seus dogmas, doutrinas e dominação intelectual, revelou o Pai que nunca existiu na realidade e a  anuncia a liberdade dirigida por eles. E que nos pede para esforçarmos a sermos como o ser imaginário Jesus em que a única prova é um livro tão antigo e tão manipulado pelos sacerdotes conforme suas necessidades especiais.

Quais os gatinhos que serão utilizados  para que você se mantenha fiel neste ano?

A ORAÇÃO, entrar em diálogo permanente com o ser imaginário ou seja falar com você mesmo e com a bíblia. O ponto fundamental é Ser ORAÇÃO mais do que pensar sobre o que reza.

O JEJUM, deixar de fazer perguntas e questões sobre a igreja, segundo eles isso é nojento e mal, libertar-se de todo a razão que domina todos os nossos instintos e desejos da carne, ou seja das tentações que possam fazer você não querer mais viver sob o domínio da igreja (Gal 5). Pois se você continuar estará profundamente aberto a fazer frutificar a conta corrente da igreja e os bens materiais para a vida clerical. Fazer nascer a ignorância e fazer morrer o pecado da razão e conhecimento do livre pensador.

ESMOLA, doar generosamente com amor a todas as instituições religiosas para que se concretize todas as obras de misericórdia do clero burguês e suas orgias espirituais ou materiais.

Quaresma tempo dos gatilhos de ORAÇÃO, de JEJUM e de ESMOLA a favor da conta financeira e do itinerário de CONVERSÃO que nos leva a repudiar qualquer pensamento contrário ao EVANGELHO DE MANIPULAÇÃO.

Bom caminho de Quaresma no deserto do conhecimento, da interação pessoal com coisas novas, com pesquisas e viva à volta da vida obscura da RAZÃO. Outros gatilhos pertinentes são Amém, aleluia, Glória a Deus e orações da línguas dos anjos, hóstia, sacramentos, Santos etc.

Destaque

Onde está o Mistério?

Onde está o mistério?

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Onde está o mistério nisso?
Hoje o Brasil é o país colonizado pelo cristianismo e isso não tem nada de especial, pelo contrário seguir o cristianismo apenas ressalta a nossa origem de país colonizado e nação de escravo que não pensa e  principalmente desconhece a história. Esses colonizadores eram cristãos, mas poderiam ser mulçumanos, budistas e qualquer outra manifestação xarope religiosa.

A colonização portuguesa juntamente com a expansão e colonização das mentes humanas pela igreja católica tinha o mesmo sentimento dos portugueses colonizadores no Brasil que era fundamentada nas principais características: civilizar, cristianizar, exterminar, explorar, povoar, conquistar e dominar.

Destaque

A Desonestidade Divina

A DESONESTIDADE DIVINA Dt. 30. 9

O ser humano em sua estranheza: não cumpre o que  fala e na maior cara de pau é o pior … acredita que em tudo está certo. Nessa dinâmica o ser humano inventou DEUS para tentar equlibrar o lado mal e a igreja como um putero para extravasar suas emoções reprimidas. E nessa mistura entre não ser o ser ideal e não saber lidar com as emoções, surgiu uma síntese chamado, DEUS que exigi dos outros mas não de sí mesmo. Assim ninguém pode acusar de dominar as pessoas. Essa foi a ótima invenção humana para dominação do outro e sem que ninguém perceba.

DEUS é assim, a sua Palavra é desonesta, INFIEL; o que Ele promete, o que diz Ele não faz e sempre impõe condições ameaçando com o inferno.

Nesse tempo  de Quaresma a Igreja malandra escolhe textos que nos colocam contra a parede e nos obriga  a decidir e aceitar. As decisões arbitrárias de DEUS, você não decide, ele é um psicopata e totalmente protecionista para que seus escravos não fujam, nos quer preso a ele é a sua igreja que na verdade é o que dá vida a esse ser imaginário.

“Colocarei as minhas leis  diante de ti, tu deveras ESCOLHER… a decisão nunca será nossa.
Sabemos BEM O QUE DEUS FAZ COM OS QUE NÃO VIVE SOB SUA AUTORIDADE OU MELHOR SOB A AUTORIDADE DA IGREJA…

A DESONESTIDADE DE DEUS  é ENTRE O AMOR E ÓDIO, nunca devemos dar a Ele os mérito do trabalho que realizamos. ELE não nos ilumina, a igreja berra em nossa consciência nos acusa e nos manda escolher. Quaresma é o tempo propício para te esculachar e te maltratar para que você seja submisso até a próxima quaresma A igreja se utiliza de um ser imaginário com características psicopata para não percebermos a Real intenção de dominação e opressão total. Dt 30

A igreja pelas entrelinhas vai revelando as verdadeiras intenções e se utiliza do livro mais fora da realidade que existe, como nos diz Marcos 9 é  ainda mais claro: a pessoa que desejar seguir o ser imaginário sob a tutela da igreja terá que percorrer esse caminho para  a “plenitude” da “VIDA”  e que passa a ter três comandos ou gatilhos:

NEGAR SE  A SÍ MESMO: uma pessoa que não acredita em si é de fácil de manipulação.

TOMAR CADA DIA A SUA CRUZ: eles te convenceram você a não mais acredita em si, então esta disponível a fazer tudo o que o seu opressor desejar sem questionar, dominação total, você apenas confia porque ele te prometeu cuidar de você, isso depois de convecê- lo que eles eram sua única esperança.

SEGUI-LO: depois de obter sucesso nos primeiros passo esse segue naturalmente e você terá até desejo de morrer por essa causa. Detonaram com sua identidade e te deram outra segundo os interesses da instituição.

Não é uma decisão livre, você inconscientemente foi desde criança trabalhada para chegar a esse estágio. Sem isto eles nunca conseguiriam incultir os valores delesque é simplesmente te fazer sentir a pessoa mais nojenta, imunda, EGOISMO… A pergunta que não quer calar. Valeu apenas se submeter a isso? Você é uma pessoa melhor? Você é totalmente despejada ? Será que antes você não era melhor que hoje como religiosos? Você é tão fracassado que precisa de uma instituição dizendo o que deve ou não fazer?

CADA DIA a igreja lhe ajudará ouvir ao abrir os olhos que sua decisão para hoje é o caminho que ela te mostrou do “bem” e suas imposições absurdas,  mas que você vê como um fardo leve e que Segundo a religião do ser imaginário é a única e verdade.

Vai renegar a sua liberdade, TOMAR HOJE a CRUZ que a igreja lhe impõe e seguir um ser imaginário que nem sabem qual o nome dele de fato?

Se você é um depende do ser imaginário e de sua igreja para ser uma pessoa honesta e integra, só posso sentir muito… Amém !!!!

Destaque

Intimidade Divina

Intimidade Divina

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Atitudes que podem indicar que você esteja tendo uma relação com algum ser divino imaginário e todo cuidado para não cair nas armadilhas da religião

As religião nos coloca sem saber em relações tóxicas, doentias e abusivas, e traz alguns transtornos de personalidade.

Quando se trata de religião, a melhor atitude é evitar a própria religião. A ordem é correr à biblioteca e nunca mais deixar sua mente vazia de conhecimento.

Por outro lado, é um erro pensar que adquirir conhecimento significa ficar insensíveis ao problemas das pessoas. O conhecimento nos abre ao amor e a empatia pelo outro.

Saiba algumas das coisas que você  DEVE FAZER para evitar prejuízo para sua vida.

1. AMEAÇAR COM INFERNO SEM ELE REALMENTE EXISTIR

Qualquer questionamento que se faça vem a ameaça “você vai para o inferno, já era” ou “então você esta excomungado”, para alguém que diz que Deus é amor e misericórdia, ameaçar com inferno é um fato que nos dá a certeza de que não existe. Você cristão que tem o hábito de dizer isso em qualquer discussão, observe a reação do ateu. Percebeu a preocupação? Mas atenção! Se logo depois você age como se nunca tivesse dito isso, saiba que você demostrou duas coisas importantes o inferno não existe e você está desesperado.

2. DEUS EXIGINDO ADORAÇÃO OU IMPONDO DISCIPLINAS EXAGERADAS

É claro que Deus deseja fiéis atenciosos, e que viva a palavra dele e sinta a necessidade do martírio para si e para o outro. É o Deus dos excessos das cobranças (não ajuda quando disse em sua palavra que era só chamar, não responde as orações na hora do desespero, não fez exatamente como revelou, etc) com atitudes assim acabar sufocando e passa ser visto como egoísta, que se comporta como se seus interesses divinos girasse em torno de si.

3. A RELIGIÃO SEMPRE DIZ QUE O FIEL É PECADOR E DEVE DESCULPAS

Na religião cristã, não importa você sempre será o culpado pelo pecado. É uma das formas de manter-nos no erro para pensarmos que precisamos da compaixão divina do Deus egoísta. Se diante dos representantes do Deus egoísta você não assumir seu pecado como sendo sua culpa e não pedir desculpas, saiba que, ainda assim, você irá para o inferno, mesmo que você passe a vida toda como o maior ativista humanista da face da terra.

4. MAU HUMOR

Deus fica de mau humor porque não prestaram a adoração do dia, porque é domingo e não foi à missa, porque o fiel não pagou o dízimo, Deus tem um sobe e desce de emoções ao longo dos 2000 anos. Isso faz com que o fiel pise em ovos, levando-o à exaustão por não saber quando no rosto do Deus poderoso surgirá a sombra de sua irá “o tempo fecha e as ameaças começam”. É fato os problemas de humor de deus. Os fiéis não são obrigados a adequar-se as injustificáveis transformações de humor o tempo todo.

5. NUNCA AJUDAR AS PESSOAS DO MUNDO

Não há nada mais desgastante do que ter de cuidar da casa, roupa, filhos, carro e comida sozinho, adoração, ir a igreja, fazer caridade para a igreja e Deus simplesmente se recusa a ajudar.

6. ENTERRAR-SE NA BÍBLIA

Os cultos e missas, as obrigações em ler a bíblia como a instituição manda, os compromissos em pagar o dízimo e fazer caridade para a igreja se promover, as adorações, tudo conspira para que os fiéis vivam na mais “perfeita harmonia” e sem questionar a fé ou porque em Deus e apenas vive a rotina diária. Espere. Não há nada de mau na rotina que a igreja impõe, pelo contrário, quase sempre traz aquela sensação de “estabilidade” e não percebemos a manipulação  sutil que as falsas relações sólidas precisam para que a igreja se estabeleça sobre a razão e Deus sobreviva.

Portanto, quebrar toda essa estrutura no inconsciente de uma pessoa que recebeu tais informações desde crianças não é tarefa fácil, porém, a busca incessante por conhecimento é um ingrediente fundamental para não perdermos a razão em meio a religião. Isso acorda a inteligência e aquece a razão. Já a falta desse movimento pode levar o fiel a encontrar nas emoções reprimidas sinais da existência de Deus e sabemos por experiência diária que Deus não existe.

Destaque

Pensar não custa nada

Pensar não custa nada

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

A religião que se baseia em um livro de origem extremamente duvidoso, diz que Jesus vem propor à humanidade o Reino de Deus. É difícil de acreditar quando todo o cristianismo é fundamentado em mitologias pagãs. Basta ler as mitologias gregas e comparar, e saberá quem venho primeiro as mitologias ou o cristianismo?
É complicado retirar alguma coisa de verdade sem investigar a origem da bíblia e a origem em que muitos livros foram e como foram compilados, e a cultura que a sustentava. O presente texto tem como único objetivo chamar a atenção de onde os judeus retiraram seus escritos para elaborar a torah. Do cristianismo temos uma ideia que é o mesmo modo de trabalhar das igrejas protestantes da atualidade, se um pastor, padre ou bispo não concordam com a forma de atuar do poder religioso vigente, eles se desvincula e forma outra denominação religiosa. Com o cristianismo foi exatamente o que aconteceu, alguns judeus cansados da forma que o judaísmo atuava em meio a corrupção e desonestidades com o publico, eles resolveram fazer uma releitura da torah colocando alguns elementos da divindade e filosofia grega e precisava de uma pessoa que se passasse por salvador. Esse salvador conduziria em síntese à salvação.
O objetivos desses judeus não eram simplesmente  espalhar  a ideia de uma nova religião que seria superior a atuais e no qual próprio deus venho pessoalmente construí-la. O grande pulo do gato foi se aliar ao governo de Roma e depois expandir sempre com o objetivo primeiro de associar aos governos de cada lugar facilitando a entrada e expansão não do reino espiritual e sim do reino material.
Para que essa igreja ficasse mais respeitada e atraente produziram mártires que não temos nenhuma ideia de como isso foi processado. Tiramos como base duas personalidades atuais Papa João Paulo II que foi um papa extremamente difícil e contraditório no que dizia e fazia, e que a igreja conseguiu passar como um homem amigos dos jovens. Outra é Madre Tereza de Calcutá, angariou milhões para sustentar o papa e os bispos de Roma, para expansão dos conventos e o pobre que era sua principal fonte de renda era colocado todos juntos em lugares precários e Madre Tereza não gastou um centavo para de fato promover a vida dos indianos. Se na atualidade as coisas já são maquiadas para o poder opressor se manter, o que não acontecia antigamente? Compreender o conteúdo que a bíblia e os dogmas das igrejas proclamam como verdade é essencial, portanto, está inteiramente vinculada à dominação das pessoas com base em mentiras e manipulações é urgente começarmos a ler a bíblia e as doutrinas das religiões não pela visão dos lideres religiosos e sim pela sua própria ótica.
Este texto surgiu para responder a um desafio proposto por cristãos consciente e incomodado pelo amor e misericórdia rica em hipocrisia que habita as religiões pelo mundo. A igreja considera como carta magna a bíblia e sua doutrina fonte de verdade, sabedoria e salvação. Quando você se coloca a estudar e procura tal riqueza e a profundidade de seu conteúdo, você se depara com buracos imensos, com retalhos tentando dar sentido para coisas sem o menor sentido, a bíblia sendo um livro de ajuda moral dada pela própria divindade e totalmente incompreensível em sua linguagem e na suposta ajuda que poderia dar ao homem, a necessidade de existir um interprete para a bíblia, se a bíblia é divina e o divino nos ama acredito que seria um prazer e uma ajuda imensa que ele se comunicasse com clareza suas recomendações, então fica clara a manipulação do poder para forçar uma manifestação sobrenatural para que os homens de ontem e hoje fossem dominados sem questionar.
Portanto a bíblia e a religião é apenas um instrumento de manipulação do poder opressor que viu como ganhar dinheiro fácil, sem ser processado e preso e assim vão retirando de quem já não tem quase nada que são os pobres, as vitimas de injustiças sociais e violências e aflitos por diversas naturezas, os deprimidos, os que perderam nas guerras, violências e espoliações promovidas pelas próprias religiões. São os preferidos desses charlatões, não somente porque são pobres e sim porque são fáceis de manipular em meio aos seus desesperos, de induzir, convencer que uma mentira descabida é verdade de salvação para outro mundo. A religião adora ter inimigos para se colocar como vitima e essa perseguição seria o passaporte e autorização deles para pregar o tal reino de deus e assim ela coleciona inimigos como satanás, os pecadores que não se arrepende, os ímpios, os que usam a razão e fazem questões contra o seu poder e autoridade sobre essa terra. Para essas pessoas a igreja se coloca como a diplomata de deus consolador e promete tudo o que eles não têm aqui na terra e nas suas condições nunca poderá ter como consolo, justiça, paz, liberdade de opressões.
Na verdade, somos nós responsáveis por essa dominação. Então precisamos dar um salto qualitativo em nossas vidas e enfrentar o poder religioso e opressor com uma forma lúcida de agir, marcada pela resistência com questionamentos e estudos e pela alegria de não ser mais dependentes de fantasias infantis.
A grande meta dessa caminhada é a construção da paz, diminuição da criminalidade, a responsabilidade da pessoa individualmente e não de uma divindade externa, o caminho é complicado e difícil, pois implica:
• Compromisso com a justiça,
• Proteção e cuidado com a vida,
• Transformação interior por meio da Educação e ciência de qualidade.
Essa é a marcha de cada livre pensador combater a corrente de todo sistema religioso opressor e explorador, que fomenta a discriminação e impede a organização de pessoas que pense por si, sem precisar de uma divindade. Precisamos nos comprometer com essas pessoas que desejam sair desse cativeiro intelectual; nosso sonho é construir uma sociedade de pessoas livre no pensamento. O agir contra o sistema religioso provocará reações de todos os lados, desde menosprezo por ter optado em pensar e viver a partir de sua responsabilidade como ser humano, a perseguição psicológica. No entanto, essa marcha nos fortalecerá e nos dará coragem, porque o caminho já foi aberto por outros livres pensadores e nos garantiu estarmos aqui para dar continuidade. Se tiver duvidas quanto seus questionamentos sobre a religião, peça para os religiosos abdicarem-se de suas fortunas materiais, fonte de renda e apenas confiar em deus abrindo mão de tudo quanto é mundano. E você testemunhará a maior farsa religiosa e o show de hipocrisia nua e crua. Quem em sã consciência tendo de fato certeza de que existe um deus como é descrito pelas religiões e seu cuidado amoroso com os seres humanos vai perder tempo com nossa vida humana medíocre, repletos de injustiças, fomes e guerras?

Destaque

Vida Sublíme

Vida Sublíme

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Vida, como te busco
Lua vigilante da noite,
Mesmo na escuridão,
Procuro soluções.

Para suspiros encontrar,
No conforto acalmar, alma clarear
suavemente existir.

Num frágil doentinho,
Num musculoso jovenzinho,
Ambos receberam de ti
As mesmas gotículas de existência.

Tu que encontra-se em tudo,
No universo grandioso,
No suspiro da explosão…
Eis a esperança da humanidade.

Destaque

Ávida credulidade

Ávida credulidade

Renato Sabbatini

“A característica dos tempos atuais é a ávida credulidade”. Benjamin Disraeli, político e escritor britânico, 1864.
No Tibete, a população tem um método infalível para interromper uma eclipse da lua. Sobem todos nos tetos de suas casas e começam a bater palmas e gritar em uníssono, para enxotar os maus espíritos que estão roubando a luz dos astros. Funciona perfeitamente toda as vezes ! Depois de alguns minutos de gritaria, a sombra desaparece e a lua retorna em toda sua glória. Os tibetanos, naturalmente, acreditam que sua intervenção coletiva é o que “salvou” a lua da extinção permanente.
Parece ridículo para nós, ocidentais esclarecidos e vivendo em plena era da ciência e tecnologia, que uma superstição tola como essa tenha lugar em nossa sociedade. No entanto, ela ocorre milhares de vezes por dia em nossas vidas ! Basta ver a declaração recente de um cardeal brasileiro famoso de que foram as rezas de sua congregação e as danças rituais pelos pajés indígenas que apagaram os incêndios de Roraima. A mesma coisa acontece com os milagres e premonições. O fato de ter chovido pode ter sido uma mera coincidência, mas as pessoas acreditam acham que houve uma relação causal entre ambas, e não temporal, como é o caso. Não difere em nada, portanto, dos tibetanos.
Esse tipo de falácia é muito comum e recebe o nome em latim, de “post hoc ergo propter hoc”, o que significa “após isso, então por causa disso”. Ela é baseada na noção errônea que se uma coisa acontece após outra, o primeiro evento foi a causa do segundo. Muitos eventos acontecem de forma seqüencial, sem que eles sejam correlacionados causalmente, por isso nosso cérebro é enganado. Ele não foi “feito” pela natureza para detectar correlações causais, mas detecta facilmente correlações temporais. Portanto, podemos dizer que o efeito “post hoc” é a base da maioria das superstições e da credulidade irracional. É um problema sério, que interfere de forma muito extensa até mesmo em conclusões supostamente científicas.
Toda a medicina alternativa e uma parte razoável da medicina convencional devem muito ao fenômeno “post hoc”. Por exemplo, uma pessoa fica resfriada, toma umas gotinhas homeopáticas, e fica boa de novo em dois ou três dias. A pessoa (e o médico !) atribuem a cura ao fato de se ter tomado o remédio. No entanto, se não tivesse tomado nada, o resfriado passaria espontâneamente dois ou três dias depois…
O pior é que um grande número de trabalhos supostamente “científicos”, publicados em revistas médicas, não têm nenhuma validade em suas afirmações, justamente por não usarem o método consagrado para afastar os perigos do “post hoc”, que seria comparar os resultados obtidos com um grupo que toma o remédio, com outro que nada toma. Se não houver alguma diferença significativa, a relação causa-efeito não existe, e o que se constata é uma mera correlação temporal, uma coincidência, enfim.
Infelizmente, a própria estrutura da imprensa e da TV, e a maneira com que as mídias de massa funcionam, favorece ao extremo a credulidade baseada no princípio do “post hoc”e outras patologias do raciocínio (os filósofos reconhecem muitas, como “non sequitur”, hipérbole, “argumentum ad ignorantiam”, e outros, que um dia explicarei para vocês, se houver interesse). Por exemplo, recentemente o Correio Popular noticiou que oráculos e astrólogos estão afirmando que as várias mortes de pessoas importantes neste ano (Sérgio Motta, Luiz Eduardo Magalhães, Nelson Rodrigues, Octavio Paz e outros) não seriam coincidência, mas sim um “alerta”, um indicativo das agruras que nos aguardam neste fim do milênio. Pois bem, quem fez a reportagem não se preocupou em ouvir o “outro lado”, que seria, no caso, qualquer cientista especializado em estatística. Seria muito fácil comprovar que não existe nenhuma distribuição preferencial de mortes de gente importante no começo, meio ou final do século. No entanto, não dá manchete escrever “Cientistas dizem que não está morrendo mais gente importante do que o normal” ! É o tipo da notícia em que uma afirmação no sentido da negatividade oferece pouca atratividade para os editores que montam o jornal ou o programa de TV.
Com isso, a imprensa ajuda a perpetuar a credulidade, essa sim, típica deste final de século.
A ciência já foi grande aliada da religião, quando o conhecimento era criado e moldado de forma a satisfazer os interesses dogmáticos da fé. Não podia haver experimentação e observação livre, independente e objetiva, pois isso ameaçava o interesse de se preservar “os desígnios de Deus” e a infalibilidade de seus auto-denominados representantes na Terra. Todo mundo conhece os casos de Giordano Bruno, Galileu e outros mártires do conhecimento científico liberado do dogma. Aristóteles e Ptolomeu eram os paradigmas para o retrato eclesiástico do Universo. Os sacerdotes do Egito, Mesopotâmia, maias, astecas e incas, etc., usavam o seu avançado conhecimento sobre os planetas e as eclipses, que conseguiam prever com muitos anos de antecedência, para comprovar para o povão que tinham um canal direto com os deuses e eram capaz de interpretar corretamente os seus desígnios.
Uma anedota sintomática da grande batalha entre a crença e o conhecimento científico é aquela em que Aristóteles escreveu que as mulheres tinham menos dentes na boca do que os homens. Segundo ele, tinham que ter, pois as mulheres eram consideradas inferiores. O debate se prolongou por toda a Idade Média, e nenhum monge ou cientista ousava discordar do “grande” Aristóteles, a fonte de todo o conhecimento da Antiguidade. Assim, a autoridade se sobrepunha à observação objetiva. “No entanto’, como disse jocosamente Isaac Asimov: “a pendenga teria sido resolvida se o Sr. Aristóteles tivesse pedido para a Sra. Aristóteles abrir a boca…”.

Correio PopularPublicado em: Jornal Correio Popular, Campinas, 24/4/98.

Destaque

Desnecessário

Desnecessário

 

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Pensar que existe um deus é desnecessário.
Provar realmente que Deus não só não existe que ele é totalmente desnecessário.
Eu penso que o universo é lindo, complexo e fascinante. E eu não conheço nenhuma evidência que mostre um ser divino onisciente no controle do universo.

Destaque

O Ateísmo me Transfigura

O ATEÍSMO ME TRANSFIGURA
Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Sou o cisco no olhar do cristianismo.
Minha palavra questiona, persegue a verdade, destrói o charlatanismo.
Eu vivo na biblioteca e nos livros lutando contra o primitivo.

Minha pesquisa é profunda
com a mitologia religiosa e com os que a ela defendem. Revisto-me da verdade,
ouvindo o mugido dos líderes religiosos, os berros dos fiéis,
eu me identifico com o ateísmo.
Sou ateu, sou indiferente, sou a busca, sou a liberdade, sou a vida presente, sou responsável e sou o livre pensador no estado laico.

Minha voz cantam todos as descobertas científicas,
Médicos descobrem doenças
e os remédios curam, todas as tecnologias obra prima da mente humana que dá sobre vida pela  estrada.
Sou poeira estrelar o pó que retorna à terra.
Meu cérebro é a enxada e vai cavando e descobrindo a verdade.
Meus versos tem profecias de verdade, coisa que a bíblia nunca supôs ser verdade.

Amo a verdade de uma liberdade consagrada.
Através de gerações de pesquisadores rústicos e tecnológicos contribuíram para evolução intelectual.
O Ateísmo sempre esteve dentro de mim. Eu sou o resultado da evolução.

Nascemos ateus e somos forçados a sobreviver com as fantasias, as mentiras e ilusões. Nós somos o resultado de bilhões milenária, milênios de evoluções.

Destaque

Quarta-feira de cinzas vivida por um Ateu

Quarta-feira de cinzas vivida por um Ateu

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Quarta-feira de cinza vivida por um ateu.

Na quarta-feira de cinza vivida por um ateu é quando ele apenas sabe que tudo foi responsabilidade dele é somente ele poderá reparar o que tenha feito de errado ou se alegrar pelo que pode ter feito de bom. Não existe Deus e nem cinza que resolva, quando o problema é o Caráter.

Nós estamos em um processo de crescimento. Onde o homem não mais precisa cultivar seres imaginários a suposta “Palavra de Deus” já não nos diz nada com nada, pelo contrário ela continua como a séculos apenas gritando que tudo que é pecado, tudo o que é sujo, todos os que não são de Deus são pessoas cheias de desonra e não merecem a a compaixão “divina” ou ocupar os nossos pensamentos. Será mesmo que a bíblia nos ajuda a ter bons pensamentos? Será que a bíblia nos ajuda a sermos pessoas melhores? Bem, por causa do pecado que foi idealizados pelo autores da bíblia, a cultura foi corrompida e, nós observamos nas igrejas e nos seus portas-vozes, os traços da corrupção, os manipuladores que usam ainda hoje a arma que esta incultida no inconsciente das pessoas o pecado. É o caso das orgias e das bebedeiras que são frequentes no meio dos clérigos e seus fiéis e  chama de “obras da carne” e culpa é de outro ser imaginário que eles denominam demônios, que se diferenciam das pessoas que tem seus deslizes, mas assumem com o caráter devido a sua culpa e desfrutam com plenitude o que é amor, paz, alegria, autodomínio, pois sabem que foi seu esforço que os trouxe aqui seja para o bem ou para a maldade e não são transferidos suas devidas responsabilidades. Cada um é responsável pelas suas ações e deve decidir por si mesmo.

Cada um é que sabe a qual pastor, padre ou Bispo vai oferecer seu dinheiro suado!  Cada um é que deve examinar, ver a sua consciência e analisar todas as coisas que estão além de seus olhos das riquezas que esses estelionatários estão arrecadando. Apenas não se esqueça que a vida é uma só, que você pode estar morrendo na sarjeta, eles nunca estenderam as mãos para você, a vida é feita de escolhas e as escolhas trazem consequências para você é para sociedade. Então, mesmo na igreja, é necessário fazer uma escolha e também lembrar que ela pode nos trazer uma consequência graves para sua consciência ou para sua vida particular. Então, que você possa amadurecer, lendo a bíblia, estudando a suposta ação de Deus na sua vida e na vida da sociedade em que você morava e acredito que fará a escolha madura nas opções que lhe foram oferecidas, tomar consciência do que é bom e do que não é bom para nós e saber que tudo isso não está atrelado a um deus, a uma religião, pois todos os valores perderiam sentidos. Que a verdadeira alegria e a liberdade, a da nossa consciência, do nosso coração, seja nossa força… Essa é a alegria dos que foram libertos das amarras doutrinárias, dramatizada, opressores, manipuladores, 171 !!!!!

Destaque

Caminhar… Para onde ? Dificuldades das pessoas em situação de rua

Caminhar… Para onde?
Dificuldades das pessoas em situação de rua
Por: Carlos de Campos Teixeira Junior
Há quem sustente sermos hoje em dia indiferentes, pessoas que valorizam efêmero, o transitório, e o superficial. Afinal, tudo está perdido e o futuro é incerto. A valorização da individualidade em todos os âmbitos da sociedade chega a ser patológico. Chegamos a um ponto em que tudo se constrói com base em relação com constantes deformações.
Mas somos convidados pela natureza de nossa existência de ser humano pensante a trabalharmos juntos, empenhar nossas capacidades para auxiliar aos que precisam de ajuda e aos que desejam ajudar, sim todos nós somos pessoas que precisam ajudar e precisa ser ajudado. Somos seres humanos de sensibilidades que pode provocar para o bem o poder público, organizações da sociedade civil, os empresários e claro toda a sociedade de bem que deseja um lugar mais seguro e fora da situação de risco. Para que tudo isso seja alcançados é fundamental o acesso à educação, saúde, segurança, cultura, lazer esportes, musica e formação profissional.
Vivemos atropelando nossos direitos e deveres o tempo todo, empenhados, ao que tudo indica, em uma guerra que nos coloca uns contra os outros. Por acaso nossa sociedade e nosso bem estar não merece um pouco de consideração e respeito de nossa parte? O lamentável é que, não sabemos lidar com o diferente no agir, no pensar, no falar, em seu existir… Não buscamos adquirir conhecimentos aprofundados das coisas e por isso somos levados por ideologias que mais nos divide do que nos une. O que não deixa de ser preocupante, uma vez que isso nos revela algo mais profundo: está se perdendo o simples hábito de nos respeitar mutuamente, de pensar e dialogar, de procurar como comunidade familiar e comunidade social uma solução em conjunto pelos problemas pessoais e comunitários. Diria o filosofo “Não somos uma ilha para vivermos isolados e isolar as pessoas de nosso convívio”. Os políticos foram colocados no poder, mas não podemos delegar nossa obrigação social, não podemos supervalorizar sua função nós que somos os patrões e somos bem generosos quando se trata em remunerações de políticos.
Refletindo sobre isso, decidir escrever esse texto para nos provocar e quem sabe pelo menos nos ajudar a pensar. Ao escrever pensei em nossa realidade de Alto Tietê e como Brasil de homens e mulheres, jovens e crianças, adultos e idosos que são afetados diariamente por toda sorte de acontecimentos, porém pensei especialmente nas pessoas em situação de rua que se acham tão invisível de nossas vidas, como se eles não fossem nossas responsabilidades, se eles não são de nossas responsabilidades é da responsabilidade de quem? Merecemos então uma sociedade prospera e segura só para nós? Quando renunciamos nosso direito de lutar por nos e pelos outros?
Quando ignoramos essas pessoas em situação de rua, ignoramos o enorme grito da história que nosso tempo pode ouvir. Essas vidas é o sinal de que estamos caminhando a passos largos para a destruição de todos os seres vivos.
Não obstante essa realidade dos nossos dias e a essência da mensagem denúncia às pessoas em situação de rua ou das pessoas jogadas como lixões de nossas periferias continua a nos convidar a acolher as nossas responsabilidades de comunidades.
O grito que vem das ruas cobra de nós uma atitude coerente e ética para a construção de uma sociedade que se desperte e se mobilize para auxiliar as pessoas em situação de rua.
O grito que vem das pessoas em situação de rua denúncia uma sociedade despreocupada com o futuro da economia e de uma sociedade patologicamente excludente, consumista e preconceituosa. Que relativiza os problemas e os seres humanos como algo invisível aos olhos, razão e coração.
O grito que vem das pessoas em situação de rua nos joga na cara a incapacidade racional que temos de reconhecer no outro o ser humano igual a nós, cheios de sonhos, cheios de esperanças, cheios de desejos, cheios de dignidade, cheios de afetos e amor, pessoas de caráter. Nós somos irmãos, somos humanos, somos brasileiros, com direitos e deveres iguais à saúde, moradia, à alimentação adequada e ao trabalho.
O grito que vem das pessoas em situação de rua, nos denúncia com seus poemas a nossa frieza de ódio: “A rua, concreta, discreta. Nos mostra a frieza da sociedade. E a tristeza de um povo esquecido…” (Trecho do poema “A rua” de Mariana Zayat Chamman). “Morar na rua é um sofrimento. Porque você corre muito risco. Porque as pessoas te humilham. Quem viver na rua vive no sofrimento. Entendeu?” (depoimento de um morador de rua morto pela violência).
O grito que vem das pessoas em situação de rua, nos convida a viver um projeto pessoal e social e para que isso de fato aconteça em nosso interior é fundamental olharmos para os olhos dos pobres, olharmos para o rosto sofrido de nossas periferias, E exercitar o olhar e ver o amor perdido que nos impede de entender que somos todos índios, operários, negros, latinos, Jovem, mulher, homem, lavrador. Hoje o tempo nos pede agilidade para ouvirmos com atenção e ternura o grito por mudanças de uma sociedade que clama por Justiça aos pobres. Hoje o tempo nos pede agilidade pelas crianças nas ruas, nesta pátria repleta de possibilidades, Há uma população pobre e miserável sendo perseguido.
O grito das pessoas em situação de rua denuncia que muitos se incomodam com a presença deles, mas não se incomodam nenhum pouco de saber como eles foram parar na rua, denuncia a falta de consciência da sociedade, o pouco caso das autoridades publica e religiosas, denuncia a falta de justiça, fraternidade e igualdade.
Portanto as pessoas em situação de rua precisam ter seus direitos de cidadão amparado e respeitado por leis e pela constituição. O estado tem a obrigação de dar a proteção a esses cidadãos quando necessário e desenvolver a condições para que eles possam exercer plenamente sua cidadania com politicas públicas.
Precisamos nos movimentar com união em esforço comum juntos das entidades como MP, igrejas, segurança pública, ONGs e a sociedade no geral. Somos todos responsáveis uns pelos outros e pelo futuro de um Brasil melhor e justo para todos e para que isso possa acontecer nós temos que nos tornar protagonistas da historia e para de confiar em políticos corruptos, nós temos que conduzir o Brasil para onde desejamos que ele esteja e não para onde 500 homens e mulheres safadinhos e safadinhas desejam nós colocar, eles estão lá para fazer o melhor para nós e não para eles.
Destaque

Indo para o seminário

Indo para o seminário
 
Por: Carlos de Campos Teixeira Junior
 
Desde quando eu era criança fizeram questão de me educar na Igreja Católica. Fui formado com princípios dessa religião. No ano que eu fiz 19 anos, eu resolvi ingressar à vida preparatória para o Sacerdócio, lá eu fiz faculdade de Filosofia e iniciei Teologia. Dentro do seminário eu fiz vários amigos e vivia uma falsa reclusão, pois a maioria deles eram homoafetivos ou heteros que viviam a sexualidade normalmente dentro daquele lugar e entre eles. Isso desde os meus superiores até nós seminaristas, infelizmente com rara exceções. Por isso quero deixar alguns conselhos não para que você os siga, mas simplesmente para que quando você se deparar com certas situações você possa ter na memória os dois lados, o seu com sua formação familiar e seus valores pessoais e o que estou lhe falando e livremente poderá fazer a melhor escolha e a melhor escolha como sabemos é a que nos deixa dormir tranquilamente.
 
Primeiro, confie apenas na sua família ela é a única que irá na hora do vamos ver estar com você, sem dúvidas nenhuma eles é somente eles saberam de fato de suas lutas, alegria e tristeza.
 
Segundo nunca confie nos paroquianos de sua paróquia e de nenhuma paroquia, infelizmente a grande maioria não vão entender que você vai como uma pessoa “imatura” e depois do próximo ano voltará mais bem informado e formado que o levará consequentemente amadurecer, e esse amadurecimento é obrigatoriamente necessário e te fará uma pessoa melhor e diferente. E a maioria vão te interpretar muito mal, então se prepare para as línguas venenosas que virá dos paroquianos, muito cuidado especialmente com os que mais lhe elogiarem, eles não acreditam em você é apenas querem lhes ver pelas costas.
 
Terceiro nunca nem que o padre tem peça de pé junto para celebrar o faça aqui em Biritiba Mirim, pois se você se destacar muitas almas cheias de inveja dessa cidade se levantaram e te irão caluniar até convencer o padre e a comunidade que você é perigoso. E se de fato você ler a bíblia e estuda-la direitinho se tornará uma ameaça para os que não querem nada com nada. Quando vier de férias se reserve apenas ficar com sua família.
 
Quarto o seminário é o pior ambiente que você irá encontrar, padres rancoroso, cuidado com algumas mulheres cristãs são piores que as que não praticam religião. O seminário é um lugar que se você tem um QI, mas elevado ou se preocupa em ser um seminarista diferenciado nas orações, na busca pelo conhecimento e no trabalho para adquirir uma espiritualidade encarnada na realidade, será visado negativamente por professores com dificuldades intelectuais e por isso usarão a posição ditatorial, padres e colegas invejosos que tentaram te derrubar de qualquer forma.
 
Isso não é apenas a minha experiência e sim a de muitos jovens que passaram, passam pelos seminários do Brasil. Infelizmente a igreja católica ela não diz a verdade ela apenas supõe as coisas e essa suposição abre margem para que seus superiores te julgue capacitado ou não, a igreja tem diversas normas até boas para proteger os seminaristas, mas não são usadas e você não tem a quem recorrer, sempre será sua palavra contra a palavra do superior, na igreja não existe democracia apenas regime ditador, o superior fala e você obedece eles não admitem pessoas que pense com sua próprio razão, claro que tudo isso não é feito nas claras e sim no dia a dia você irá percebendo como a banda toca. Seja curioso, mas nunca compartilhe com os outros A totalidade, seja profundamente inteligente e espiritual, mas nunca mostre, o seu sucesso rumo ao sacerdócio depende disso. Fiquei atento se eles vão pagar seu INSS e caso não os façam converse com sua família se eles podem bancar ou você mesmo pagar com a sua mesada, isso será sua única esperança para um futuro sem muita preocupação. Se mantenha resevado e quando estiver em grupo nunca comente nada nem contra e nem a favor. Não seja fiel !!!!! SEJA POLÍTICO! !!! e no final de 8 anos se quiser será padre. Tente decidir nos 3 primeiros anos e não leve dúvidas. Surgiu qualquer dúvida saia e seja feliz aqui fora. SEU ÚNICO INIMIGO É A INJUSTIÇA E AS PESSOAS QUE DELA SE BENEFICIA. Leitura obrigatória pelo menos duas vezes por ano é o livro inteiro de Amós.
 
São meus singelos conselhos e desejos de muitas felicidades nessa caminhada. Não precisa confiar em mim. Seja uma pessoa de mente aberta e acolhedora não veja na diversidade sua inimiga, pelo contrário a diversidade que lhe ajudará a ser um homem mais profundo em suas colocações e mais contundentes, pesquise tudo o que você puder nunca se paute pelas mentes e corações pequenos e mesquinhos que se contente com o básico. E Basta esperar quando o fogo de estar indo servi a Deus, se encontrar coma burocracia e a obrigação de servir somente aos interesses humanos de uma igreja que está bem longe de ser um sinal visível de Deus. Sem que muitos irão me criticar pelos meus conselhos, mas não me importo porque logo logo você também descobrirá quem é quem. Caso precise estarei a disposição para conversar sobre qualquer assunto. Conte com minha presença caso precise, só não conte com minhas orações porque logo logo você também saberá até que ponto a oração é válida na vida da Pessoa humana. E claro existe coisas positivas. Mas apenas queria resaltar algumas coisas que podem te tirar do seminário e nem se der conta de que estava fazendo alguma coisa errada. Entramos com a ilusão passado pela igreja que você só vai ser mandado embora se fizer alguma coisa muito grave e isso descobri da pior forma na verdade as coisas que são valores como transparência, humildade, solidariedade, compaixão, desejo de ajudar, isso podem também ser motivo quando você encontrar um formado irresponsável e de índole perversa.
Destaque

Quem manda é o Povo

Quem manda é o Povo

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

Aos funcionários públicos que foram instituídos pelo poder do povo nos cargos de vereadores e prefeito da cidade de Biritiba Mirim.

A pior decepção de muitos da população de Biritiba Mirim é a falta de ética e transparência do poder público. Falta de atenção ao clamor dos eleitores e atenção aos filhos, aos idosos e às pessoas mais necessitada seja por desemprego ou enfermidades.
Os poucos trabalhos são executados sem consultar a população e apenas para promover o ego, deseja ser aprovado para próxima eleição. Acreditam que estão fazendo seu trabalho como se fosse um favor, mas vivemos em um tempo de indignação em que maioria da população brasileira não aceita mais ser tratado como otário. Então meus caros vereadores e prefeito na próxima eleição vocês podem não se reeleger, se liga os senhores não são patrões e sim subordinados, empregados do povo, sim !!! é do povo que emana todo o poder e sabemos disso mais do que nunca, não caiam na tentação de querer  enriquecer como tantos outros fizeram.
Tempo é dinheiro para ser usado em benefício da população, e desejo saber de vocês uma coisa de extrema importância porque quando desejavam se eleger batiam nas portas e percorriam as ruas, e agora porque não fazem para de fato saber o que a população precisa com mais urgência? Esse pensamento tem definição simples, trabalhem para a população e não para os vossos egos ou o que é pior para tirarem proveitos do cargo público.
Os elegemos para resolverem os problemas e não venham com desculpas da administração passada, sabiam dos problemas que iria pegar, então trabalhem muito e reclame menos, trabalhe muito para vossos patrões a população para que possamos viver bem, estudarmos bem, empregos, ônibus baratos, de qualidade e segurança.
O tempo dos senhores é agora, não de as costas para quem os elegeram, transforme quatro anos em oitos e o dinheiro triplique em benefícios para que no final possamos fechar o caixa positivo e a cidade mais linda, segura, cheia de educação, repleto de homens políticos éticos e honestos, se isso não acontecer de nada valeu. Esses quatro anos dará o ingresso à próxima eleição, mas tudo dependerá de vossos comportamentos e como tratam os populares que desejam serem ouvidos e atendidos.
Espero ver trabalho de quatro anos ser transformado em oito anos e assim todos ficaremos satisfeito.

Destaque

Poetrix

Poetrix

 

Por: Carlos de Campos Teixeira Junior

O conhecimento é um rio
Arrasta o lixo da ignorância,
chega para clarear.
————————–
Os políticos da cidade
são pouco fiscalizado
Mas tem corruptos.
————————-
Justiça condena–
com o sumiço do porco
Mancha o governo.
————————–
Os juros sobem
o governo finge dormir.
Agiotas banqueiros.
————————-
Geada da manhã
Quero-quero se a vizinha
Alegrou a paisagem.
————————-
Soltam os foguetes
e os traficantes saem correndo
Viva a Polícia !
————————-
salve o ECA
protetor da criança e adolescente
Ainda vítimas inocentes.
————————-
Adoro o outono.
No café matinal
muito mais gostosos.
————————–
Hubble pode ver
o profundo do universo
entre tantas galáxias
————————-
momento interior.
raros momentos de interiorização
um dia de meditação.
————————-
Por toda rua
pessoas estressadas
É São Paulo.
————————-
Na sua vida
Livros de pesquisas
Conhecimento.
————————
As lágrimas rolam
sob o outono de ontem
Enquanto você morria.

Então queres ser um escritor?

Então queres ser um escritor?

Por: Charles Bukowski

se não sai de ti a explodir
apesar de tudo,
não o faças.
a menos que saia sem perguntar do teu
coração, da tua cabeça, da tua boca
das tuas entranhas,
não o faças.
se tens que estar horas sentado
a olhar para um ecrã de computador
ou curvado sobre a tua
máquina de escrever
procurando as palavras,
não o faças.
se o fazes por dinheiro ou
fama,
não o faças.
se o fazes para teres
mulheres na tua cama,
não o faças.
se tens que te sentar e
reescrever uma e outra vez,
não o faças.
se dá trabalho só pensar em fazê-lo,
não o faças.
se tentas escrever como outros escreveram,
não o faças.

se tens que esperar para que saia de ti
a gritar,
então espera pacientemente.
se nunca sair de ti a gritar,
faz outra coisa.

se tens que o ler primeiro à tua mulher
ou namorada ou namorado
ou pais ou a quem quer que seja,
não estás preparado.

não sejas como muitos escritores,
não sejas como milhares de
pessoas que se consideram escritores,
não sejas chato nem aborrecido e
pedante, não te consumas com auto-devoção.
as bibliotecas de todo o mundo têm
bocejado até
adormecer
com os da tua espécie.
não sejas mais um.
não o faças.
a menos que saia da
tua alma como um míssil,
a menos que o estar parado
te leve à loucura ou
ao suicídio ou homicídio,
não o faças.
a menos que o sol dentro de ti
te queime as tripas,
não o faças.

quando chegar mesmo a altura,
e se foste escolhido,
vai acontecer
por si só e continuará a acontecer
até que tu morras ou morra em ti.

não há outra alternativa.
e nunca houve.

Tradução: Manuel A. Domingos

Exultet, Praeconium Paschale

Exultet, Praeconium Paschale

Por: Carlos de Campos

Não aceite vida estéril…
deixe rastro de alegria,
com amor e harmonia.

Incendiando o caminho…
com a fogueira do destino,
reflexão e atitude
nos conduza ao coração.

Nunca digas: sou assim…
a resiliência… diz que não
Complicado é bitolar na esteira da paixão.

Dilatando o pulmão…
quando aceita a emoção,
Voe alto como águia
e não seja uma galinha.

Serenidade, não se ofenda…
liberdade compreenda
ame sempre, com certeza.

O poeta tem votande… Energia e gratidão, Transparência é qualidade,
Que ecoa exultação…

Então queres ser um escritor?

Então queres ser um escritor?

Por: Charles Bukowski

se não sai de ti a explodir
apesar de tudo,
não o faças.
a menos que saia sem perguntar do teu
coração, da tua cabeça, da tua boca
das tuas entranhas,
não o faças.
se tens que estar horas sentado
a olhar para um ecrã de computador
ou curvado sobre a tua
máquina de escrever
procurando as palavras,
não o faças.
se o fazes por dinheiro ou
fama,
não o faças.
se o fazes para teres
mulheres na tua cama,
não o faças.
se tens que te sentar e
reescrever uma e outra vez,
não o faças.
se dá trabalho só pensar em fazê-lo,
não o faças.
se tentas escrever como outros escreveram,
não o faças.

se tens que esperar para que saia de ti
a gritar,
então espera pacientemente.
se nunca sair de ti a gritar,
faz outra coisa.

se tens que o ler primeiro à tua mulher
ou namorada ou namorado
ou pais ou a quem quer que seja,
não estás preparado.

não sejas como muitos escritores,
não sejas como milhares de
pessoas que se consideram escritores,
não sejas chato nem aborrecido e
pedante, não te consumas com auto-devoção.
as bibliotecas de todo o mundo têm
bocejado até
adormecer
com os da tua espécie.
não sejas mais um.
não o faças.
a menos que saia da
tua alma como um míssil,
a menos que o estar parado
te leve à loucura ou
ao suicídio ou homicídio,
não o faças.
a menos que o sol dentro de ti
te queime as tripas,
não o faças.

quando chegar mesmo a altura,
e se foste escolhido,
vai acontecer
por si só e continuará a acontecer
até que tu morras ou morra em ti.

não há outra alternativa.
e nunca houve.

Tradução: Manuel A. Domingos